miércoles, 14 de julio de 2010

Perturbados por una esperanza inesperada


“Continuaremos (...) menos dispostos a tolerar as injustiças que nos abatem. Seremos, porém, mais fortes e, por isso, mais generosos. Não mais teremos de escolher entre a decência e a doçura. O engrandecimento (dos nossos países) soará em todos os recantos da terra como o grito de uma criança ao nascer, prometendo um novo começo para o mundo.

Presos em seus afazeres, ansiosos para esquecer que morrerão, homens e mulheres pararão por um instante. Perturbados por esperança inesperada, ouvirão nesse grito a profecia do casamento da pujança com a ternura, da grandeza com o amor.”

Discurso proferido pelo ministro Roberto Mangabeira Unger em sua posse na Secretaria de Planejamento de Longo Prazo da Presidência da República